Pra quem quiser me visitar....
  • A Casa do Porco Bar: Jefferson Rueda finalmente em casa
  • Restaurante Roberta Sudbrack fecha as portas no Rio de Janeiro: o fim pode ser uma ponte?
  • Padaria da Esquina, a nova casa de Vitor Sobral em São Paulo: minhas impressões
  • Provence: o mercado de Saint-Rémy
  • A hora do chá no Le Meurice, em Paris
  • Berlim, de bocado em bocado
  • “Redefinindo Sustentabilidade”: Parabere Forum chega à terceira edição debatendo a igualdade de gênero na gastronomia
  • Lenha no fogão: comida e memória no sul de Minas Gerais
  • Fazenda do Serrote: refúgio na divisa entre Rio e Minas Gerais
Segunda, 08 Fevereiro 2010

Marakuthai: (mais) um thai que não é thai

Devo dizer que pouco ou nada sei sobre o receituário tailandês. Mas não é preciso saber pra concluir que o Marakuthai não entrega o que promete. Meu recente almoço na casa deixou isso muito claro pra mim.

Embora a casa se identifique como uma mistura de cozinhas de procedências diferentes, o mote do restaurante seria a inspiração na cozinha tailandesa. Bem, seria...

Começamos nosso almoço com uma boa salada de papaya verde com camarões caramelizados. Gostei também das lâminas de pato defumado (que não é feito lá) com queijo de cabra e uma deliciosa compota de figo e balsâmico. Os bolinhos de camarão não chegavam a ser bons...

Com os principais é que se instalou o incômodo. A costelinha com quiabo e purê de milho, saborosa, mas um tanto salgada, talvez se acomodasse bem num cardápio em Tiradentes, mas na Tailândia... Sei não.

Meu peixe empanado em farinha de milho, absolutamente insosso, vinha acompanhado de um purê de batata doce completamente destruído por um azeite de trufas brancas que o deixava enjoativo e artificial. Não fui ao fim. Acho difícil enfrentar aquele azeite, seja aqui ou na Tailândia...

De tudo o que passou por nossa mesa, o melhor dos pratos e talvez o mais afinado com a inspiração da casa foi o curry de mignon, com arroz jasmim e uma farofa de banana (esta doce demais).

E a perplexidade continuaria com as sobremesas. Me perguntei o que fazia no cardápio uma taça de sorvete de creme com Nutella e bombons Ferrero Rocher. Estávamos na Tailândia ou no Piemonte? Passamos essa e fomos à versão de creme brulê: de coco com geléia de manga. Logo descobriríamos que de creme brulê nada tinha...

Corajosos, persistimos. O petit gâteau de pequi (o pequi gâteau) era fiel ao fruto no sabor, mas não era, de fato, um petit gâteau e, sim, um bolinho recheado...

Já quase desistindo, encontramos alguma satisfação no brigadeiro de colher. Mas brigadeiro eu não preciso ir à Tailândia pra comer, certo?

 

Marakuthai – Alameda Itu 1618
Cerqueira César - SP
www.marakuthai.com.br

Tags:
Comentários:
em 13-08-2013
por: caio
bom dia! gostaria de convida-la para um restaurante que tem sim influencias tailandesas, vietnamistas, coreanas, japonesas chinesas e de outros tantos países asiaticos. la simplesmente somos três chefs onde nos dedicamos a humildemente tentar expor nossa paixao e adimiracao pela cozinha. seria um prazer expor nossa interpretacao desta rica culktura a você.
o restaurante é o TIAN localizado na rua jeronimo da veiga em sao paulo, espero que você compareca e sinta-se satisfeita.
Deixe seu comentário:
© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: