Pra quem quiser me visitar....
  • A Casa do Porco Bar: Jefferson Rueda finalmente em casa
  • Restaurante Roberta Sudbrack fecha as portas no Rio de Janeiro: o fim pode ser uma ponte?
  • Padaria da Esquina, a nova casa de Vitor Sobral em São Paulo: minhas impressões
  • Provence: o mercado de Saint-Rémy
  • A hora do chá no Le Meurice, em Paris
  • Berlim, de bocado em bocado
  • “Redefinindo Sustentabilidade”: Parabere Forum chega à terceira edição debatendo a igualdade de gênero na gastronomia
  • Lenha no fogão: comida e memória no sul de Minas Gerais
  • Fazenda do Serrote: refúgio na divisa entre Rio e Minas Gerais
Sexta, 20 Fevereiro 2009

Tappo Trattoria: quando o menos é mais.

Essa semana, numa rápida passagem por São Paulo, fui conhecer a Tappo, a tratoria de Benny Novak, proprietário também do Ici Bistrô.

Trata-se de uma casa pequenina e aconchegante que, como alguém bem lembrou, deixa a sensação de se estar a bordo de um vagão de trem. O calor e o acolhimento não se devem apenas ao ambiente, mas também ao tipo de comida que se serve ali: clássicos italianos executados com simplicidade e delicadeza. Não há espaço pra afetação, o que se percebe tanto na atmosfera do lugar como na pessoa do chef. A preocupação única está em fazer comida simples e boa - com evidente requinte na execução. Parece fácil, mas não é.

Minha deliciosa tarde por lá começou com a focaccia trattoria, com tomates cereja, mussarela de búfala, manjericão e azeite de alho. Bom começo.

Entre os principais, passaram pela mesa um saboroso spaghetti em tinta de lula com frutos do mar e um gnocchi com ragu de carne que roubou a cena.

De tanto que comentávamos a fama da lasanha da casa - que, não sei por que, acabou não protagonizando nossos pedidos -  garçom nos trouxe uma pequena prova do prato. Devo dizer que merece a fama: delicadeza na massa, equilíbrio no molho, resultado perfeito. Das melhores lasanhas que já experimentei aqui.

O gran finale veio com cannoli crocantes, um bom semifreddo de chocolate, um delicioso tiramisù e o levíssimo sgroppino (que mistura sorvete de limão, vodka e prosecco).

Foi uma tarde permeada por boa comida, bom papo, algumas confissões e muitas risadas. Daquelas que nos fazem deixar um restaurante mais leves do que entramos.

 

Tappo - Rua da Consolação 2967 – Jardins – São Paulo

Deixe seu comentário:
© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: