Pra quem quiser me visitar....
  • A Casa do Porco Bar: Jefferson Rueda finalmente em casa
  • Restaurante Roberta Sudbrack fecha as portas no Rio de Janeiro: o fim pode ser uma ponte?
  • Padaria da Esquina, a nova casa de Vitor Sobral em São Paulo: minhas impressões
  • Provence: o mercado de Saint-Rémy
  • A hora do chá no Le Meurice, em Paris
  • Berlim, de bocado em bocado
  • “Redefinindo Sustentabilidade”: Parabere Forum chega à terceira edição debatendo a igualdade de gênero na gastronomia
  • Lenha no fogão: comida e memória no sul de Minas Gerais
  • Fazenda do Serrote: refúgio na divisa entre Rio e Minas Gerais
Quarta, 08 Janeiro 2014

Zécutivo, o almoço executivo do Attimo: das melhores relações custo-benefício em São Paulo

Attimo

Já falei sobre o Attimo aqui algumas vezes. Não vou me estender em considerações sobre o elogiável conceito do restaurante, assunto ao qual já dediquei extensas linhas nesse blog. Também não vou me alongar sobre o descompasso que sinto entre o caráter da cozinha de Jefferson Rueda e o ambiente de sua nova casa. Apesar de tal descompasso e do fato de o serviço continuar tão confuso quanto em seus primeiros meses de vida, a grande admiração que tenho pelo trabalho que o chef realiza ali me leva sempre de volta.

Na última vez em que estive lá, experimentei o "Zécutivo", em cartaz de segunda a sexta-feira no horário de almoço. Por R$49,00, inclui couvert, entrada, principal e sobremesa. Diferentemente de tantos restaurantes que negligenciam a fórmula de almoço – e, às vezes, fazem dela um verdadeiro engodo –, o executivo do Attimo entrega qualidade e se revela uma das melhores relações custo-benefício em São Paulo.

O único senão da refeição foram os pães do couvert, que não me pareceram muito frescos. Tudo mais estava irrepreensível.

A entrada aliava polenta cremosa, linguiça caseira e ovo frito.

Attimo

Em seguida, soberbo músculo com tutano. Carne saborosa, textura perfeita, molho intenso. Um naco de tutano deixava tudo ainda melhor.

Attimo

O acompanhamento da carne não me pareceu merecer menos aplausos. Poderia ser apenas um excelente purê de batata doce roxa – o que já é muito. Mas, pra mim, foi mais que isso. Batata roxa é uma das mais remotas lembranças de sabor que me tenha encantado, lá pelos cinco, seis anos de idade. O delicado purê do Attimo me fez viajar na memória e me rendeu um momento como o que vive o personagem Anton Ego no filme Ratatouille. Só isso já teria valido a refeição.

Attimo

Estava feliz. E me permiti arruinar a matemática do meu almoço. Tenho especial apreço pela última etapa das refeições, e a sobremesa do dia (manga e sorbet de manga) não me pareceu tão interessante quanto outras do cardápio. Decidi, então, pedir à parte. 

Attimo

Um impecável sorvete de leite de coco acompanhado de doce de abóbora – leve, sem exagero no açúcar, dos melhores que já comi. Finalizada com sementes de abóbora tostadas e um tantinho de azeite, eis uma bela expressão do trabalho da pâtissière Saiko Izawa, que é um dos bons motivos pra voltar sempre ao Attimo.

 

Attimo – Rua Diogo Jácome 341 – Vila Nova Conceição

http://www.attimorestaurante.com.br/

 

 

Quinta, 20 Dezembro 2012

De volta ao Attimo

Attimo

Já contei aqui do meu entusiasmo a respeito do novo restaurante de Jefferson Rueda, seja quanto ao conceito que norteia o cardápio, seja quanto à sua tradução no prato. Não me repetirei, vou poupá-los disso. Mas queria contar que voltei à casa mês passado e saí convencida de que é mesmo um trabalho que merece todas as loas. Havia estado lá a convite, antes mesmo da inauguração oficial do restaurante. Queria voltar por minha conta, com tudo em pleno funcionamento. Foi que fiz.

Comecei revisitando as sensacionais coxinhas de galinha. Se a última visita tivesse deixado alguma dúvida, agora a questão estaria selada: são as melhores que comi nos últimos tempos.

Attimo

Também não resisti aos bolinhos de espinafre com miolo de boi. Bons, muito bons, mas não são páreo pras coxinhas...

Attimo

Segui com a deliciosa pamonha recheada de codeguim, acompanhada de fonduta de taleggio (único elemento do prato que eu dispensaria) e mostarda de Cremona.

Attimo

Veio, então, o que, pra mim, foi a grande estrela da noite: arroz carnaroli com suã, linguiça, repolho e abóbora. O arroz úmido, o sabor do porco, o colágeno envolvendo a boca, tudo tornava difícil a tarefa de encontrar adjetivos que fizessem justiça ao prato...

Attimo

As sobremesas, pra minha surpresa (afinal, sou fã do trabalho da chef confeiteira Saiko Izawa), ficaram um tom abaixo daquelas que experimentei na visita anterior. O tiramisù era bom, mas não especial. O trio que trazia cannolo e canudinhos recheados de doce de leite e creme de coco também não me entusiasmou – a decepção maior foi com o cannolo, onde faltava crocância e sobrava canela.

Attimo  Attimo

Confesso que me arrependi de não ter pedido como sobremesa mais uma porção do arroz com suã...

 

Attimo - Rua Diogo Jácome, 341 - Vila Nova Conceição - São Paulo

http://www.attimorestaurante.com.br/

© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: