Pra quem quiser me visitar....
  • A Casa do Porco Bar: Jefferson Rueda finalmente em casa
  • Restaurante Roberta Sudbrack fecha as portas no Rio de Janeiro: o fim pode ser uma ponte?
  • Padaria da Esquina, a nova casa de Vitor Sobral em São Paulo: minhas impressões
  • Provence: o mercado de Saint-Rémy
  • A hora do chá no Le Meurice, em Paris
  • Berlim, de bocado em bocado
  • “Redefinindo Sustentabilidade”: Parabere Forum chega à terceira edição debatendo a igualdade de gênero na gastronomia
  • Lenha no fogão: comida e memória no sul de Minas Gerais
  • Fazenda do Serrote: refúgio na divisa entre Rio e Minas Gerais
Segunda, 20 Agosto 2012

A poesia da Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Aproveitei a breve visita a Vitória pra ir conhecer a Ilha das Caieiras, bairro pobre, cercado por um manguezal urbano, morada das desfiadeiras de siri da cidade, que ali mantêm viva a tradição da extração artesanal da carne de siri. Minha intenção era conhecer o bairro e almoçar no restaurante Siri na Lata, instalado na sede de uma cooperativa de desfiadeiras. Foi enorme a frustração ao chegar e descobrir que o restaurante não existe mais, assim como a cooperativa em questão, que se desarticulou no início do ano. Frustração vencida, me acomodei num dos outros restaurantes da ilha. Todos voltados, basicamente, à mesma proposta – moqueca, torta capixaba e alguns outros pratos, em cardápios que, obviamente, têm o siri como protagonista. Sem referência de nenhum deles, elegi o Pirão da Ilha.

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Nem pensei em ficar na parte interna. A graça de almoçar ali é sentar no deque e devorar a paisagem, que, afinal, se revelaria o melhor do almoço. A comida simples, correta, não chegava a ser propriamente boa. Comi siri até não mais poder – na forma de casquinha, de moqueca, de recheio da torta capixaba –, mas confesso que o mais me entusiasmou na refeição foi a moquequinha de banana que vinha de acompanhamento. Bela surpresa.

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras  Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Como disse, pra mim, o melhor de estar ali, além do contato com uma importante faceta da cultura gastronômica local, foi poder deixar o olhar solto na poesia do horizonte. A tarde de céu chumbo com rasgos de sol e o contraste entre a pobreza do lugar e a exuberância da natureza no entorno me remetiam a certos recantos de Belém, cidade que me atordoa e me encanta na mesma medida. No fundo, talvez haja mesmo algo em comum, algo da ordem de uma brasilidade que a gente, às vezes, nem sabe explicar muito bem, mas sabe sentir. E isso, em alguns momentos, é o que basta.

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

 

Pirão da Ilha - Rua Felicidade Correia dos Santos, 32 – Ilha das Caieiras - Vitória

Segunda, 13 Agosto 2012

Paneleiras de Goiabeiras: panela de barro é que faz moqueca boa

Paneleiras de Goaiabeiras

"Todo capixaba tem um pouco de beija flor no bico, uma panela de barro no peito, uma orquídea no gesto, um cafezinho no jeito, um trocadilho na brincadeira, um Congo no andar, um jogo de cintura, um chá de cidreira, uma moqueca perfeita e uma rede no olhar." As palavras são de Elisa Lucinda e fazem mais sentido pra mim desde o último fim de semana.

Há muito tempo tinha vontade de ver de perto o trabalho das Paneleiras de Goiabeiras, reconhecido pelo IPHAN como Patrimônio Cultural Brasileiro. Aproveitei uma rápida passagem por Vitória e rumei pra rua das Paneleiras, onde fica o galpão sede da associação. Lá é possível acompanhar as diversas etapas do processo artesanal de confecção das famosas panelas de barro – as tais que todo capixaba carrega no peito –, fundamentais no preparo da tradicional moqueca. Desde o molde da argila trazida do Vale do Mulembá até o fascinante espetáculo da queima.

Bonito perceber o orgulho com que aquelas mulheres – e mesmo alguns homens, pois, embora seja essa uma atividade marcadamente feminina, veem-se, aqui e ali, homens que aprenderam o ofício com as mães e a ele se dedicam – falam do artesanato que faz parte das vidas de suas famílias há gerações. Programa obrigatório numa visita à cidade.

Paneleiras de Goaiabeiras

Paneleiras de Goaiabeiras  Paneleiras de Goaiabeiras

Paneleiras de Goaiabeiras  Paneleiras de Goaiabeiras

Paneleiras de Goaiabeiras

Paneleiras de Goaiabeiras

Paneleiras de Goaiabeiras

Paneleiras de Goaiabeiras  Paneleiras de Goaiabeiras

Paneleiras de Goaiabeiras

Paneleiras de Goaiabeiras

Paneleiras de Goaiabeiras  Paneleiras de Goaiabeiras

 

Paneleiras de Goiabeiras – rua das Paneleiras 55 – Goiabeiras - Vitória

© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: