Pra quem quiser me visitar....
  • A Casa do Porco Bar: Jefferson Rueda finalmente em casa
  • Restaurante Roberta Sudbrack fecha as portas no Rio de Janeiro: o fim pode ser uma ponte?
  • Padaria da Esquina, a nova casa de Vitor Sobral em São Paulo: minhas impressões
  • Provence: o mercado de Saint-Rémy
  • A hora do chá no Le Meurice, em Paris
  • Berlim, de bocado em bocado
  • “Redefinindo Sustentabilidade”: Parabere Forum chega à terceira edição debatendo a igualdade de gênero na gastronomia
  • Lenha no fogão: comida e memória no sul de Minas Gerais
  • Fazenda do Serrote: refúgio na divisa entre Rio e Minas Gerais
Segunda, 20 Agosto 2012

A poesia da Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Aproveitei a breve visita a Vitória pra ir conhecer a Ilha das Caieiras, bairro pobre, cercado por um manguezal urbano, morada das desfiadeiras de siri da cidade, que ali mantêm viva a tradição da extração artesanal da carne de siri. Minha intenção era conhecer o bairro e almoçar no restaurante Siri na Lata, instalado na sede de uma cooperativa de desfiadeiras. Foi enorme a frustração ao chegar e descobrir que o restaurante não existe mais, assim como a cooperativa em questão, que se desarticulou no início do ano. Frustração vencida, me acomodei num dos outros restaurantes da ilha. Todos voltados, basicamente, à mesma proposta – moqueca, torta capixaba e alguns outros pratos, em cardápios que, obviamente, têm o siri como protagonista. Sem referência de nenhum deles, elegi o Pirão da Ilha.

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Nem pensei em ficar na parte interna. A graça de almoçar ali é sentar no deque e devorar a paisagem, que, afinal, se revelaria o melhor do almoço. A comida simples, correta, não chegava a ser propriamente boa. Comi siri até não mais poder – na forma de casquinha, de moqueca, de recheio da torta capixaba –, mas confesso que o mais me entusiasmou na refeição foi a moquequinha de banana que vinha de acompanhamento. Bela surpresa.

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras  Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Como disse, pra mim, o melhor de estar ali, além do contato com uma importante faceta da cultura gastronômica local, foi poder deixar o olhar solto na poesia do horizonte. A tarde de céu chumbo com rasgos de sol e o contraste entre a pobreza do lugar e a exuberância da natureza no entorno me remetiam a certos recantos de Belém, cidade que me atordoa e me encanta na mesma medida. No fundo, talvez haja mesmo algo em comum, algo da ordem de uma brasilidade que a gente, às vezes, nem sabe explicar muito bem, mas sabe sentir. E isso, em alguns momentos, é o que basta.

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

Ilha das Caieiras

 

Pirão da Ilha - Rua Felicidade Correia dos Santos, 32 – Ilha das Caieiras - Vitória

Deixe seu comentário:
© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: