Pra quem quiser me visitar....
  • A Casa do Porco Bar: Jefferson Rueda finalmente em casa
  • Restaurante Roberta Sudbrack fecha as portas no Rio de Janeiro: o fim pode ser uma ponte?
  • Padaria da Esquina, a nova casa de Vitor Sobral em São Paulo: minhas impressões
  • Provence: o mercado de Saint-Rémy
  • A hora do chá no Le Meurice, em Paris
  • Berlim, de bocado em bocado
  • “Redefinindo Sustentabilidade”: Parabere Forum chega à terceira edição debatendo a igualdade de gênero na gastronomia
  • Lenha no fogão: comida e memória no sul de Minas Gerais
  • Fazenda do Serrote: refúgio na divisa entre Rio e Minas Gerais
Terça, 14 Abril 2009

Restaurante Conventual, no Convento do Carmo

Após uma longa manhã de caminhada pelo Pelourinho e suas lindas igrejas centenárias, aproveitei pra ir conhecer o Convento do Carmo, hotel do grupo português Pestana, instalado dentro de uma construção magnífica do século XVI, que abrigava no passado um convento.

O lugar é de um luxo discreto, sem ostentação. Sabe-se que se está em um hotel de luxo, mas não se perde a sensação de se estar em um mosteiro. 

Numa sexta-feira da Paixão, em busca de um bom bacalhau, nada mais conveniente que tomar o rumo do restaurante do hotel, o Conventual, especializado em comida portuguesa.

Ambiente e serviço impecáveis. Uma pena que a comida não estivesse à altura. Era boa, sem dúvida, mas não atendeu as expectativas. As interjeições que o hotel provoca em quem adentra suas portas a cozinha do restaurante não consegue reproduzir.

Começamos com um ótimo azeite português que, infelizmente, veio acompanhado de pães que não pareciam frescos. E os pães, em restaurantes desse padrão, costumam ser um prenúncio do que virá em seguida...

As azeitonas empanadas com gorgonzola do couvert estavam saborosas. Bons também os bolinhos de bacalhau com arroz malandrinho de tomate, mas não especiais.

Em seguida, uma deliciosa tigelinha de bacalhau com natas e um belo lombo de bacalhau acompanhado de palha de mandioquinha e alho poró.

As sobremesas foram um anti-clímax. Os doces conventuais estavam apenas corretos. Quanto ao suflê de chocolate acompanhado de azeitonas pretas confit, me pareceu interessante, mas o suflê não estava bom.

A conta? O dobro do que paguei no dia anterior num inesquecível almoço no Paraíso Tropical, por uma refeição que está a um abismo de distância do que saiu dos fogões de Beto Pimentel na véspera. Eu diria que hospedar-se no Convento do Carmo deva ser uma sábia decisão. O mesmo já não posso dizer de almoçar ou jantar por lá...

 

 

Restaurante Conventual - Rua do Carmo 01
Hotel Convento do Carmo – Centro Histórico – Salvador
http:/www.pestana.com

Deixe seu comentário:
© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: