Pra quem quiser me visitar....
  • A hora do chá no Le Meurice, em Paris
  • Berlim, de bocado em bocado
  • O novo Oro: Felipe Bronze de volta em novo endereço
  • Lenha no fogão: comida e memória no sul de Minas Gerais
  • Fazenda do Serrote: refúgio na divisa entre Rio e Minas Gerais
  • O café da manhã da Pousada Capim Santo, em Trancoso
  • Padaria da Esquina, a nova casa de Vitor Sobral em São Paulo: minhas impressões
  • The Slow Bakery, o café
  • Amazonas à mesa: Manaus e Novo Airão
Segunda, 15 Outubro 2012

Remanso do Bosque: endereço obrigatório em Belém

Remanso do Bosque Belém

Já comentei neste post aqui e também neste outro o que penso do trabalho que vêm fazendo os irmãos Castanho pela cozinha paraense. Abordam o receituário regional sob uma perspectiva atual, traduzindo seus sabores com leveza e sofisticação técnica, sem vilipendiar o legado da tradição. Mas vou poupá-los de repetir tudo o que já disse sobre o talento da dupla. E se volto a falar em Thiago e Felipe Castanho é porque, finalmente, fui conhecer sua nova casa, o Remanso do Bosque, inaugurado em dezembro passado em Belém. O novo restaurante da família mantém o foco na cozinha regional, ainda que com uma linguagem mais moderna. O olhar mais autoral é reservado ao menu degustação, que entra em cena todas as noites.

Devo confessar que o ambiente não me agradou muito. Me pareceu sem personalidade e autenticidade, sem conexão com o conceito da cozinha. Fora isso, meu primeiro susto ao entrar foi o tamanho do restaurante, que tem capacidade para 150 pessoas. Me pergunto como fazem para, numa noite de casa lotada, dar conta do menu degustação, que é ourivesaria... Sorte minha ter estado lá numa noite tranquila.

Remanso do Bosque Belém  Remanso do Bosque Belém

O desconforto com a estampa do salão durou apenas o tempo de a comida começar a chegar à mesa. Porque naquilo que de fato importa, a dupla não deixa espaço pra questionamentos. Sabem muito bem o que fazem. Me impressionam pela maturidade que demonstram na cozinha, apesar da pouca idade – Thiago tem apenas 24 anos e o irmão, Felipe, 22. Estive lá em duas ocasiões num mesmo fim de semana. Comi bem no almoço e ainda melhor no jantar da noite anterior. Gostei demais do menu degustação, que, pra mim, revela o melhor do trabalho dos dois. Mas vamos por partes.

No almoço, começamos com deliciosos beijus assados com manteiga e parmesão.

Remanso do Bosque

Seguimos com o tenro lombo de robalo em caldo de tucupi, carimã e jambu, acompanhado de arroz de ervas do Pará. Ainda mais gostoso estava o tambaqui, com salada de feijão caupi (que chamamos feijão-fradinho no Rio de Janeiro), macaxeira na manteiga e farofa.

Remanso do Bosque

Remanso do Bosque

Encerramos com um belo naco de queijo do Marajó gratinado, acompanhado de compotas de bacuri e cupuaçu e, ainda, goiabada – todas ótimas. Não resistimos ao bolinho de tapioca assado, com doce de leite quente e sorvete da tapioca da sorveteria Cairu. O desfecho não poderia ser melhor.

Remanso do Bosque  Remanso do Bosque

Mas, como dizia, a meu ver, o menu degustação revela o melhor do Remanso do Bosque. Na sequência de pratos ali proposta, evidencia-se a atualidade e o refinamento do olhar que a dupla dispensa à cozinha paraense. Nessa minha visita, além dos oito cursos do menu, Thiago me apresentou alguns pratos ainda em teste.

Abrindo a noite, o incontornável beiju, aqui acompanhado de manteiga Real defumada, uma delícia.

Remanso do Bosque Belém

Depois do beiju, a delicadeza da mojica de aviú (caldo de peixe, tomate, cebola, ervas, flor de jambu e os micro camarões do Pará), seguida de soberbo cuscuz de farinha d’água com camarões secos e azeite de coco. Não restou um grão no prato.

Remanso do Bosque

Remanso do Bosque

O falso risotto de ariá, com lascas de ariá frito e farinha de castanha do Pará, me apresentou ingrediente pouco familiar ao meu paladar, num prato surpreendente e extremamente saboroso. 

Remanso do Bosque

Na sequência, um dos melhores pratos da noite: filhote na brasa em caldo de tucupi, carimã e jambu. Impecável a execução do peixe, que é um dos meus favoritos. Concentrado e saboroso o caldo de tucupi.

Remanso do Bosque Belém

Eis então o que, pra mim, foi o melhor prato da noite. Pirarucu defumado, molho de urucum, banana e farofa de castanha do Pará. Prato que já tinha me marcado num jantar da dupla no Dalva & Dito em julho e que, agora, me pareceu ainda melhor.

Remanso do Bosque

Já o cordeiro com molho de açaí e (sensacional) farofa de açaí não me entusiasmou tanto quanto a versão do prato que eu havia experimentado no tal jantar em São Paulo, que trazia rabada no lugar do cordeiro...

Remanso do Bosque

 O último ato se desdobrou em três deliciosas sobremesas. O frescor do bacuri com baunilha amazônica, café, melaço e tapioca caramelizada. Depois, caju, espuma de taperebá e farofa de castanha do Pará. Por fim, uma sobremesa que encarna o conceito de terroir: sorvete de açaí, filetes de palmito pupunha, chocolate 100% cacau da Ilha do Combu e terra de cacau. Só não me agradou o chocolate, cuja textura achei um tanto estranha, mas gostei do conjunto da obra. No mais, o sorvete de açaí da Cairu, excepcional, roubou a cena.

Remanso do Bosque  Remanso do Bosque

Remanso do Bosque

O menu degustação do Remanso do Bosque não me deixou dúvida quanto à sutileza que os Castanho coferem à cozinha de sua terra, sem, no entanto, mascarar seus sabores. Saí com a certeza de estar diante de um dos trabalhos mais relevantes no cenário atual da gastronomia brasileira.

 

Remanso do Bosque – Travessa Perebebuí 2.350 (com Av. Rômulo Maiorana)- Marco - Belém
http://www.restauranteremanso.com.br/

Comentários:
em 16-10-2012
por: Robson
Nos últimos meses, fui a Belém em quatro oportunidades, todas a trabalho e, talvez por isso, não tenha me encantado com a cidade e muito menos com o Ver-o-peso. Além dos sorvetes Cairu, o que achei de melhor foi exatamente jantar nos "Remansos", mas preferi o do Peixe ao do Bosque, precisamente pelo ambiente do segundo, mais parecido com uma churrascaria. Mas comi muitíssimo bem em ambos e até uma insuspeita torta de banana estava especial (não optei pelo menu degustação, mas pedi uma boa variedade de pratos...). Se um dia voltar a Belém, será para novamente ir aos Remansos e, quem sabe, ver a cidade com outros olhos. Só um registro que está em seu post anterior: realmente a genuína simpatia de todos em Belém impressiona. Todos são solícitos sem serem pedantes. É uma nota a ser celebrada! Abraços
em 16-10-2012
por: Constance
Robson, o ambiente do Remanso do Bosque é mesmo uma bola fora. Mas a comida, especialmente, o menu degustação, compensa.
Quanto ao belenense, é mesmo povo educadíssimo e acolhedor. Esse um dos fatores que pelos quais Belém me conquistou. Os motoristas de táxi, então, são únicos no Brasil...
em 18-10-2012
por: Felipe Victoria
Constance, com um artigo tão positivo de alguém em quem realmente confio quando se trata de opiniões gastronômicas, já estou verificando a minha pontuação no programa de milhagens, para imediatamente tirar uma passagem para Belém! Que menu degustação fantástico e inventivo! Uma cozinha essencialmente de terroir, com execução e apresentação primorosa! Acompanho de perto o trabalho destes brilhantes irmãos e fico muito feliz em ver um trabalho de tão alta qualidade fora do eixo Rio-São Paulo. Não só endossaram o legado do pioneiro e saudoso Paulo Martins, como desenvolveram e evoluíram o seu conceito. Puxa, nunca quis tanto ir a Belém! Constance, mais uma vez, parabenizo-lhe pelo excelente texto, como também, pela enorme sensibilidade e coerência que sempre demonstra ao analisar as casas e locais que visita. Ao ler e ver os seus posts sinto-me realmente no lugar, provando as mesmas comidas e gostosuras que você descreve tão bem!

em 18-10-2012
por: Maria das Graças
Constance, voltei no tempo e até senti o cheiro e o sabor daquelas cozinhas. Pedi pratos do cardápio e tudo estava delicioso. O pirarucu defumado eu comi no almoço do Remanso do Peixe estava uma delícia.
A estampa do salão do Remanso do Bosque me encantou por mostrar um ambiente recém-construído que não seguiu um padrão esperado. A amplitude do salão com mesas espaçadas, a integração com o jardim e a luz natural tem tudo a ver com o lugar e a região. Simplesmente lindo!
em 18-10-2012
por: Maria das Graças
Felipe Victoria, influenciada pela Constance fui à Belém no último mês de julho. Passei uma semana memorável e que me fará voltar outras vezes. O que mais me marcou foi a cordialidade do povo, o orgulho da sua terra, a gastronomia, as manifestações culturais de rua e o artesanato. É tudo muito diferente do Brasil do Sudeste e por isso mesmo encantador. Eu que sou nordestina vi algumas semelhanças com o jeito de ser do nordeste e me senti em casa.
em 18-10-2012
por: Constance
Felipe, a Maria tem razão. Belém é muito diferente do que estamos habituados no Sudeste e é encantadora. Prepare-se pra uma cidade de contrastes. Vai ver muita pobreza, muita sujeira, muito descaso. Mas também muita beleza. A natureza é impressionante, a cultura é rica. E comer é uma das melhores coisas que se pode fazer lá. Descobrir frutas, peixes, farinhas... E o trabalho dos irmãos Castanho é um presente a quem visita essa cidade...
em 10-11-2012
por: Walquiria Al Abbud
Olá Contance! Parabéns! Belém é magnifica mesmo, mas indo a trabalho ficava difícil saber bons lugares... ficava. Obrigada mesmo e se quiser saber mais sobre promoções e descontos em passagens, dê uma espiada em http://www.precodepassagens.com.br. Sucesso!
em 17-12-2012
por: Naiana Fonseca
Olá Constance,
Da próxima vez que você vier a Belém de uma esticadinha até O Celeiro fica a 100km da capital,a margem da Br 316 que liga Belém ao litoral Paraense.É um espaço diferenciado e com lanches únicos.
Observe as fotos e conheca um pouco do ambiente e dos produtos.
Facebook: OCeleirofrutosdalavoura
Instagram:@oceleirofrutosdalavoura

Obrigada e muito sucesso sempre em suas viagens
Obrigada
em 21-12-2014
por: Fernanda S.
Excelentes o seu post, Constance! Uma dica para a sua próxima viagem a Belém: o ambiente ambiente gastronômico mais bacana de Belém é o Restaurante Manjar das Garças, que tem uma comida maravilhosa, que nada deixa a desejar ao Remanso. Sugiro o menu degustação de lá também. Fenomenal.
Deixe seu comentário:
© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: