Pra quem quiser me visitar....
  • A Casa do Porco Bar: Jefferson Rueda finalmente em casa
  • Restaurante Roberta Sudbrack fecha as portas no Rio de Janeiro: o fim pode ser uma ponte?
  • Padaria da Esquina, a nova casa de Vitor Sobral em São Paulo: minhas impressões
  • Provence: o mercado de Saint-Rémy
  • A hora do chá no Le Meurice, em Paris
  • Berlim, de bocado em bocado
  • “Redefinindo Sustentabilidade”: Parabere Forum chega à terceira edição debatendo a igualdade de gênero na gastronomia
  • Lenha no fogão: comida e memória no sul de Minas Gerais
  • Fazenda do Serrote: refúgio na divisa entre Rio e Minas Gerais
Terça, 17 Dezembro 2013

De volta ao Esquina Mocotó: a nova casa do chef Rodrigo Oliveira

Esquina Mocotó

Rodrigo Oliveira é, na minha opinião, um dos cinco chefs mais importantes em atividade no Brasil. Seu trabalho no Mocotó é das maiores expressões do que se possa chamar cozinha brasileira contemporânea. Não há esforços no sentido de conceber apresentações vanguardistas. O que há é suor empenhado na compreensão de ingredientes, receitas e suas possibilidades, de modo a trabalhá-los para que, modificando-os, possam continuar sendo o que são. Eis o espírito da coisa: atualizar a tradição pra que ela sobreviva. Desde que assumiu a cozinha do Mocotó, o moço tem provado que sabe fazê-lo como poucos.

 Isso explica a interrogação que se instalou em mim quando tomei o rumo da Vila Medeiros mês passado: devia mesmo almoçar em seu novo Esquina Mocotó, como havia planejado, ou seria mais sábio aproveitar a viagem pra voltar uma vez mais ao insuperável Mocotó, na casa ao lado? Imagino que a maior pedra no sapato de Rodrigo na nova empreitada seja mesmo a eventual cobrança de superar a si mesmo. Não sei se ele se cobra isso, talvez seja inteligente não fazê-lo, mas, possivelmente, os amantes de seu trabalho no Mocotó o façam. Por mais distintos que sejam os dois restaurantes, é difícil evitar. A dúvida, porém, não me fez mudar de planos. Perseverei. Afinal, só havia estado no Esquina Mocotó na inauguração e havia me prometido voltar mais adiante, num dia de funcionamento normal.

Esquina Mocotó

Não vou repetir tudo o que disse sobre o conceito do restaurante no primeiro post que escrevi a seu respeito , na semana de inauguração.  Vou direto ao estômago. Mal sentamos, recebemos uma porção dos excelentes pães da casa. Tão bons que brilhariam sozinhos. Mas sabíamos que a seleção intitulada "A Porcaria" lhes faria um bem enorme. Como sugere o nome, são variações em torno de um mesmo tema: presunto cru de Catanduva, salames, rillette, terrine, linguiça feita na casa, e eles, os famosos dadinhos de tapioca com queijo coalho, que aqui têm o bem-vindo acréscimo da carne de porco.

Esquina Mocotó

Esquina Mocotó

Quando chegaram os pratos principais, pra não perder o hábito, provei dos pedidos de meus companheiros de mesa. O arroz de galinheiro me pareceu mais bonito que gostoso. Na carne de sol com baião-de-dois sertanejo, tudo era muito saboroso, mas, particularmente, achei o arroz arrisotado (existe isso em nosso léxico?) demais, o que, de certa forma, frustra quem espera um baião-de-dois.

Esquina Mocotó

Esquina Mocotó

Pra mim, a estrela do almoço foi o Porcobúrguer, que há muito tempo eu queria experimentar. Valeu a espera. Ótimo pão de mandioca, impecável hambúrguer de copa recheado com porco confit, uma leve maionese de pimenta cumari e o que eu poderia jurar ser couve, mas descobri no cardápio serem folhas de mostarda.    

Esquina Mocotó

Supus que, depois dele, tudo seria anticlímax. Me enganei.  A sobremesa “Goiaba, goiaba e goiabada”atestaria o equívoco da conclusão apressada. A combinação de goiaba vermelha, sorbet de goiaba branca e uma deliciosa goiabada cremosa com vinho do porto era marcada por equilíbrio e delicadeza, resultando uma bela composição (inclusive esteticamente).

Esquina Mocotó

Havia ainda a “Chocolate e leite”, que quase me escapou. Um amigo guloso, que me acompanhava nesse almoço, esqueceu-se do meu quinhão. Quando me dei conta, pouco restava no prato. A pequena parcela que me coube da mousse de chocolate (pouco doce, uma delícia), do ótimo caramelo e do delicado sorvete de leite foi suficiente para instalar em mim o desejo de voltar em breve e me permitir o prazer de devorá-la sozinha.

Esquina Mocotó

Sei que, a cada vez que tomar a direção da avenida Nossa Senhora do Loreto, terei de lidar com a dúvida que relatei no início desse post. Mas que bom seria se tivéssesmos mais Rodrigos Oliveiras a nos trazer esse tipo de dilema.

 

Esquina Mocotó - Av. Nossa Senhora do Loreto, 1104 - Vila Medeiros

http://www.esquinamocoto.com.br/

 

Segunda, 20 Maio 2013

Esquina Mocotó, a nova casa do chef Rodrigo Oliveira em São Paulo

Esquina Mocotó Rodrigo Oliveira

Em março do ano passado, em visita ao Engenho Mocotó, soube do novo restaurante que o chef Rodrigo Oliveira planejava abrir na Vila Medeiros, na mesma rua que abriga o Mocotó. Rodrigo e seu parceiro constante na cozinha do Engenho, o chef Julien Mercier, me contaram, então, sobre os testes de pratos que já realizavam àquela altura. A curiosidade se instalou. Convivi com ela por mais de um ano. Semana passada, após alguns adiamentos e algumas mudanças no conceito original, a casa foi finalmente inaugurada.

O Esquina Mocotó é, pra dizer o mínimo, uma iniciativa corajosa. Rodrigo, que considero um dos mais talentosos chefs em atuação no Brasil, conquistou todos os louros depois de assumir o comando do restaurante do pai, o Mocotó, um dos meus favoritos no país. Podia deitar em berço esplêndido, mas optou por sair da zona de conforto. Ousou abrir, exatamente ao lado do consagrado restaurante da família, um novo espaço, com conceito bastante diferente do primeiro. O catalisador das ideias ali esquadrinhadas me parece ser a mesma brasilidade que sempre o conduziu em suas intervenções no Mocotó. Mas o horizonte aqui é outro. Livre dos parâmetros de uma cozinha regional, o chef assimila um universo maior de referências e digere essa brasilidade a partir de uma perspectiva própria, com liberdade para conceber um trabalho mais autoral.

Esquina Mocotó Rodrigo Oliveira

Estive lá, como convidada num jantar fechado, organizado pela jornalista Alexandra Forbes, onde Rodrigo apresentou uma prévia do novo trabalho. Portanto, no relato que faço agora, não tenho a pretensão de uma análise crítica. Quero voltar em breve, num dia de funcionamento normal do restaurante, para, então, poder tirar maiores conclusões. Por ora, apenas compartilho aqui um pouco do espírito do Esquina Mocotó.

O enxuto cardápio, que tem na qualidade do produto sua maior estrela, sofrerá mudanças semanalmente ou de tempos em tempos. Nele, o único prato importado da carta do Mocotó são os incontornáveis dadinhos de tapioca com queijo coalho.

Esquina Mocotó

A entrada batizada de “A Porcaria” é senha de felicidade para quem, como eu, for amante de carne de porco. Uma tábua de madeira traz salame, presunto cru de Catanduva, terrine de porco, picles de cebola, compota de cebola roxa e uma nova versão dos dadinhos, em que se adiciona carne de porco à receita. Sim, ainda tinha como ficar melhor...

Esquina Mocotó

Não deu pra ir em frente sem pedir bis.

Experimentamos, ainda, pratos como o tutano com vinagrete de língua, acompanhado de pães feitos na casa...

Esquina Mocotó

A saborosa panelinha de moela...

Esquina Mocotó

O ovo mole com cogumelos, legumes e caldo de galinha...

Esquina Mocotó

Os delicados nhoques de mandioca com quiabo, tucupi e queijo de cabra.

Esquina Mocotó

Encerramos com o frescor do ótimo sorvete de cajá em purê de manga.

Esquina Mocotó

Deixo aqui uma confissão. Embora, racionalmente, soubesse ser improvável, alimentava a expectativa de encontrar na carta a deliciosa cartola do Mocotó – pra mim, sua melhor sobremesa. Nem em Pernambuco experimentei tão boa. Tornou-se obrigatória nas minhas visitas à casa, tanto quanto os famosos dadinhos. Não foi dessa vez. Quem sabe na próxima visita?

 

Esquina Mocotó – Av. Nossa Senhora do Loreto 1108 – Vila Medeiros - São Paulo

© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: