Pra quem quiser me visitar....
  • Provence: o mercado de Saint-Rémy
  • A hora do chá no Le Meurice, em Paris
  • Berlim, de bocado em bocado
  • “Redefinindo Sustentabilidade”: Parabere Forum chega à terceira edição debatendo a igualdade de gênero na gastronomia
  • Lenha no fogão: comida e memória no sul de Minas Gerais
  • Fazenda do Serrote: refúgio na divisa entre Rio e Minas Gerais
  • Restaurante Roberta Sudbrack fecha as portas no Rio de Janeiro: o fim pode ser uma ponte?
  • Padaria da Esquina, a nova casa de Vitor Sobral em São Paulo: minhas impressões
  • The Slow Bakery, o café
Sexta, 16 Janeiro 2015

Aldeia Beijupirá, na Praia do Laje: só penso em voltar

Praia do Laje

Sou bicho urbano. Meu bem-estar físico e mental depende da existência de cinemas, supermercados, livrarias e restaurantes num raio de cinco quilômetros de onde eu me encontre. Como ninguém é uma coisa só, parte de mim entra em conflito com essa excessiva dependência da urbe e suplica por hiatos de silêncio e contemplação. Tento não contestar quando essa urgência se manifesta. Mas tais intervalos não costumam durar mais do que um fim de semana. Isso explica por que o segundo pensamento que me ocorreu ao chegar à Praia do Laje (depois de: “meu Deus, que lugar!”) foi: “o que é que eu vou fazer aqui durante quatro dias?”. Não demoraria muito pra que aquela preocupação fosse solapada por outra: encontrar uma forma indolor de me despedir.

Aldeia Beijupirá

A praia é uma das mais bonitas do litoral alagoano. Não bastasse isso,  há o fato de permanecer quase deserta durante a maior parte do ano. Nesse cenário, a pernambucana Adriana Didier e o português Joaquim Santos ergueram a Aldeia Beijupirá com simplicidade e bom gosto, uma construção que não se sobrepõe à paisagem, mas dialoga com ela. Tudo é permeado por tremenda brasilidade e cada detalhe, desde a música até o impecável serviço (agradecimento especial a um sorriso chamado Letícia), é pensado pra oferecer ao hóspede uma experiência única.

Aldeia Beijupirá

Aldeia Beijupirá

Aldeia Beijupirá

Aldeia Beijupirá

Aldeia Beijupirá

Aldeia Beijupirá

Aldeia Beijupirá

Aldeia Beijupirá

Embora eu tivesse um carro à minha disposição, faltou-me motivação pra ir conhecer praias vizinhas. Por que sair de um lugar onde a felicidade era certa e me arriscar em direção a outras paragens? Meus dias eram assim: acordava, tomava café, caminhava, dava um mergulho, nadava, lia, tirava um cochilo na rede, lia mais um pouco. Nessa toada, acabei fazendo praticamente todas as refeições na pousada. Confesso que os pratos mais substanciosos e, digamos, mais inventivos, não me entusiasmaram. Fui mais feliz com os petiscos, companhia providencial em uma das atividades a que mais me dediquei durante a temporada: observar o mar. Coisas como pastéis de camarão, agulha frita, ensopadinho de aratu, nacos de macaxeira.

Aldeia Beijupirá

Aldeia Beijupirá

Aldeia Beijupirá

Aldeia Beijupirá

Mas a refeição mais esperada era a primeira do dia, que me fazia deixar a cama sem protelação, coisa rara. No delicioso café da manhã, eu apontaria um único senão: o fato de não haver mais frutas locais na seleção diária. Houve, no entanto, muitas e grandíssimas compensações: ovo no pão, queijo de coalho na chapa, extraordinários pães de queijo (dos melhores que comi no Brasil), tapioca, bolo, panquecas e geleias. Entre os pequenos mimos que mudavam diariamente, as bananas douradas com açúcar e canela e os bolinhos de estudante mereciam lugar definitivo no cardápio.

Aldeia Beijupirá

Aldeia Beijupirá

Aldeia Beijupirá

Aldeia Beijupirá

Aldeia Beijupirá

Aldeia Beijupirá

O bicho urbano sobreviveu à experiência, mas saiu dali com suas convicções seriamente abaladas.

 

Aldeia Beijupirá - www.aldeiabeijupira.com.br/

 

Comentários:
em 16-01-2015
por: Dri
Comigo foi o contrário, não dei sorte com os petiscos, todos pesados e gordurosos. Mas nem de longe comprometeram a estadia. Sonho em voltar até hoje... Mas dividi minha semana entre lá e a Pousada do Caju (que agora tem outro nome) e confesso que não sei qual preferi!
em 20-01-2015
por: Lea Dorf
Tenho um carinho especial pela Aldeia! Adoro a Adriana e o clima do lugar. E o feijão pagão, vc comeu??? Saudades de lá e de vc. Beijos
em 21-01-2015
por: Constance
Não, não comi o feijão pagão, Lea. Mas vou voltar. Me apaixonei pelo lugar. Beijos saudosos também.
em 05-06-2015
por: Aldeia Beijupirá
Olá Constance!
Agradecemos o carinho e as belas fotos da Pousada.
Volte sempre que puder.

Atenciosamente,
Aldeia Beijupirá.
em 24-08-2016
por: Daise
Nossa, to eprogramando pra ir lá. Vocês me aconselham a ficar uns 3 dias nessa praia e pousada e outros dois dias na pousada do sonho em Tatuamunha? Obrigada
em 30-08-2016
por: Constance
Daise, eu fiquei apenas na Aldeia Beijupirá, então não posso opinar sobre a outra pousada.
em 22-03-2017
por: Gilson Brazil
Eu e minha esposa Nádia passamos cinco dias na Aldeia Beijupirá, no período 03 a 08/03/2017. Foi uma experiência única. Logo assim que chegamos e olhamos ao nosso redor tivemos a sensação de estarmos no paraíso. O atendimento de toda a equipe foi fantástico e gostamos muito do café da manhã e dos petiscos.
Deixe seu comentário:
© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: