Pra quem quiser me visitar....
  • Aïoli no Bistrot du Paradou
  • “Redefinindo Sustentabilidade”: Parabere Forum chega à terceira edição debatendo a igualdade de gênero na gastronomia
  • Lenha no fogão: comida e memória no sul de Minas Gerais
  • A Casa do Porco Bar: Jefferson Rueda finalmente em casa
  • Restaurante Roberta Sudbrack fecha as portas no Rio de Janeiro: o fim pode ser uma ponte?
  • Padaria da Esquina, a nova casa de Vitor Sobral em São Paulo: minhas impressões
  • Provence: o mercado de Saint-Rémy
  • A hora do chá no Le Meurice, em Paris
  • Berlim, de bocado em bocado
Quarta, 31 Outubro 2012

Um dia perfeito em Paris

Paris

Faço parte de um grupo de pessoas acometidas por um problema que, a cada dia, percebo ser mais recorrente do que eu pensava: dependência crônica de Paris. Gente capaz de qualquer sacrifício pra fazer caber um pouquinho de Paris no seu ano. Gente que, aonde quer que vá, dá um jeito de fazer uma conexão na cidade, na ida ou na volta...

Suponho que os leitores desse blog tenham identificado isso há algum tempo, a considerar o número de mensagens que recebo pedindo dicas do que fazer, onde ficar e, especialmente, onde comer na capital francesa. Lendo essas mensagens, fui descobrindo um dilema muito comum: pessoas relatando terem apenas um dia em Paris e perguntando o que priorizar e qual restaurante escolher pra uma refeição memorável. Pergunta difícil de responder, essa. Especialmente quando não se sabe das idiossincrasias de quem está por trás da dela... Quando sei que é alguém que já conhece Paris de outras vidas, procuro indicar alguma novidade, mas e quando é alguém que vai pela primeira vez? É muita responsabilidade. E se eu erro? Paris estará pra sempre perdida praquela pessoa? Não gostaria de conviver com isso...

Paris

A verdade é que eu mesma jamais precisei lidar com a tortura de ter apenas 24 horas e me ver diante de escolhas tão difíceis. Mas, a cada vez que respondo um e-mail que traz essa questão, eu me faço a pergunta: o que faria tendo apenas um dia na cidade? Possivelmente, buscaria conhecer lugares ainda não visitados, comer em restaurantes novos... Mas não são poucas as vezes que me pego pensando que faria diferente e que, tendo um só dia, provavelmente usaria pra revisitar alguns dos lugares favoritos, dos quais sinto eterna saudade. Enfim, viver um dia perfeito em Paris. Melhor ainda, comer um dia perfeito em Paris...

Tivesse o dia mais de 24 horas, suportasse meu estômago mais refeições – muitas mais – do que sugere o bom senso e aconselha o meu médico e, por fim, fosse eu agraciada com o dom da ubiquidade, eis o que seria, pra mim, um dia ideal na cidade.

Já que a ideia é libertar-se do jugo da realidade e ficar no campo dos desejos, deixem-me escolher a estação do ano. Seria, sem dúvida, um dia de outono. Não é preciso explicar. As paredes vestidas de vermelho e a luz sem igual falam por si...

Paris

Paris

O dia começaria com um croissant da Blé Sucré – na minha opinião, o melhor de Paris –  saboreado de frente pra Square Trousseau, uma das mais lindas praças da cidade. Estando lá, não me esquivaria dos cookies, os melhores de que tenho notícia.

Blé Sucré Paris

Blé Sucré  Blé Sucré

square Trousseau Paris

Aproveitaria a proximidade do Marché d’Aligre pra comprar umas frutas, provavelmente, figos, que são especiais no início do outono...   

 

Pararia, então, no primeiro café e pediria um croque monsieur. Estaria, assim, pronta pra caminhar sem destino certo por algumas horas.

Ajeitaria o caminho pra esbarrar em alguma filial do Pierre Hermé e me abastecer de macarons e sablés de chocolate com flor de sal.

 Pierre Hermé  Pierre Hermé macarons

Na hora do almoço, provavelmente, tomaria o rumo do Ze Kitchen Galerie, que é, pra mim, uma das melhores cozinhas de Paris...

Ze Kitchen Galerie

Em algum momento do dia, haveria um prato de cogumelos  porque essa é outra coisa que não se deve deixar de comer quando se calha de estar na Europa no outono...

A certa altura, cairia uma chuva fina, só pra que eu escapasse pra algum dos salões de chá da Mariage Frères e mergulhasse o frio numa xícara de Marco Polo.

Paris

Mariage Frères

Daria um jeito de fazer caber ainda na minha tarde um sorvete na Berthillon, um éclair na Fauchon, um mil-folhas de caramelo salgado no Jacques Genin e uma tarte Saint-Honoré ou um Paris-Brest na Pâtisserie des Rêves.

Berthillon Paris  Berthillon Paris

Fauchon

Jacques Genin

Pâtisserie des Rêves  Pâtisserie des Rêves

Pâtisserie des Rêves  Pâtisserie des Rêves

Antes do anoitecer, subiria até Montmartre pra ver, de camarote, o sol se despedir.

Montmartre

O jantar seria algum dos clássicos bem executados do caloroso Café Constant, um dos meus endereços do coração na cidade.

Café Constant

A sobremesa eu iria comer no Chez l’Ami Jean, que fica a poucos metros do Café Constant. Porque, se só se tem um dia em Paris, ele há de ser encerrado com o riz au lait do Chez l’Ami Jean...

Chez l'Ami Jean  Chez l'Ami Jean

Desceria, então, a rue de l’Université, pra ver o incontornável espetáculo da Tour Eiffel iluminada antes de ir embora. Porque viajar não tem a mesma graça sem se permitir alguns clichês...

Comentários:
em 31-10-2012
por: Rina D Ângelo
Adorei seu post . Vou com minha filha adulta passar só 2 dias em Paris depois de ficar no mês de dezembro uns 20 dias em Lyon com o outro filho que esta estudando lá este ano e estava sem rumo. Ja conheço um pouco da cidade e no inverno as coisas não sao muito fáceis. Obrigada pelas sugestões, vou acata-las a risca e com deliciosos quilos a mais
em 31-10-2012
por: Constance
Vale cada quilo, Rina :)
em 31-10-2012
por: Mari Campos
Como sou acometida da sua mesma doença, acho que todos os dias são perfeitos em Paris, Cons. Mas, convenhamos, esse seu é mesmo absolutamente irretocável <3
em 31-10-2012
por: Constance
Já tinha a desconfiança de que você era integrante do grupo, Mari... ;)
em 31-10-2012
por: Brunno
Adorei os posts e as dicas, embora eu esteja indo pela primeira vez à Paris em fevereiro para passar 8 dias. Se puder dar mais dicas, certamente agradecerei pra sempre! :)
em 31-10-2012
por: Maria das Graças
Constance, maravilha! Porém, para mim, seria muito para um só dia. Então, acrescento mais umas delícias (andouillette, boudin noir com figos ou maçãs grelhadas e uma fatia de foie gras com figos grelhados) e fico dois dias por lá.
Infelizmente, Paris não coube neste meu ano de 2012.
em 01-11-2012
por: Carmem
Menina, que dia maravilhoso... E comprido... E engordante!
O post já está tagueado como #euquero e em dezembro será testado!
Beijo!
em 01-11-2012
por: Henrique Brandão
O bom de errar em Paris é a obrigação da correção.
em 04-11-2012
por: Merél
Ô, Constance, assim não se faz :)
em 05-11-2012
por: Maria Vargas
Arrepiei!!! E já sonhando com Paris 2013. Ainda bem q. devo ir depois de você e vou aproveitar suas dicas quentíssimas. ;c) beijocas e saudades.
em 05-11-2012
por: Constance
Em janeiro trago mais novidades de Paris, Maria :)
em 13-11-2012
por: Cristiana
Há algum tempo vim parar por aqui, por conta de algum comentário no VnV. Óbvio que adorei: Gastronomia e um profundo amor por Paris? Tou dentro. Obrigada pelo sem número de dicas, mas me ajuda em mais uma coisinha, s´il vous plaît? Como pedir "embalagem à vácuo", em francês?
Até a próxima.
em 13-11-2012
por: Constance
Oi, Cristiana. A vácuo, em francês, se diz "sous vide".
em 21-11-2012
por: Cristiana
Constance, desculpe a demora do agradecimento. Muito obrigada por mais essa gentileza. Um dia desses, nos esbarramos em algum desses lugares deliciosos... Aqui (RJ) ou alhures!
em 28-11-2012
por: Ricardo
Nossa!!!com exceção do mercado D'Aligre, conheço s demais endereços, e concordo com vc.Belo e inspirador post.
em 18-04-2013
por: Silvana Moura
Primeira vez que leio seu blog, primeiro post e meus olhos ficam cheios d-água. Sinto parecidíssimo. Sou viciada em Paris. Na minha lista, é necessário comer um Cloque Monsieur ebeber um Chablis no Cafe Cassete. Concordp com "Daria um jeito de fazer caber ainda na minha tarde um sorvete na Berthillon, um éclair na Fauchon, um mil-folhas de caramelo salgado no Jacques Genin e uma tarte Saint-Honoré ou um Paris-Brest na Pâtisserie des Rêves.", mas acrescentaria um chocolante quente na Ladurée.
em 28-06-2013
por: MCristina
Constance, sou 'nova' por aqui, cheguei pelo Matraqueando...
em setembro, após 15 anos de sonhos irei pela 1a. vez a Paris com duas amigas muito queridas, vamos alugar um apto, andar e andar.. suas dicas mais as do Matraca vão certamente nos ajudar e fazer minha viagem mais incrivel e especial.
obrigada antecipadamente...
em 03-09-2013
por: Cristina
Oi Constance, so para você saber que me inspirou..
Ficarei 2 semanas com meu marido em setembro, e no dia do meu aniversario vou fazer este roteiro. Ou a maior parte, já que penso que de um pouco de acaso vem a magia do viver...
em 03-09-2013
por: Constance
Que bom, Cristina. Que seja uma linda viagem.
em 11-09-2013
por: Susana
Olá Constance!
Pois sou acometida da mesma doença, estou sempre a tentar colocar Paris, na minha vida...e desta vai ser mais uma!!
Fico sempre em Hotel, pq vou sempre poucos dias, mas meu sonho é alugar um apartamento e andar por lá...só ainda não tive tempo.
Mas desta vez, cansada de horários de pequeno almoço em hotel, resolvi marcar sem pequeno almoço, vou-ficar num hotel pequeno pertinho da Estação de metro Oberkampf, porque quero explorar o Marais, mas por mais que procure, não encontro um sitio agradável, perto do Hotel, pq não aguento muito tempo sem comer, onde me possa sentar e tomar um bom café da manhã. Acha que me pode ajudar, ficaria muito grata.
em 13-03-2014
por: Maria Tereza
Transformarei a ideia de seu dia em 28 inesquecíveis em outubro. E poderei fazer tudo isso doucement, doucement! Adorei o blog!
em 05-05-2014
por: Mirella Cozzi
Eu sou aquela do primeiro parágrafo ! Kkkkkk
Vou distribuir este seu dia perfeito em vários dias. Adorei o blog, parabéns!
em 25-04-2015
por: Flavio
Adoro seu blog e suas dicas. Paris então nem se fala !
Pergunta difícil : Alguma sugestão de restaurante/bistrot em Paris que eu possa entrar com um carrinho de Bebê (muitos nem cabem). Dessa vez filhos vão junto.
Obrigado
em 25-04-2015
por: Constance
Flavio, em bistrôs é difícil mesmo, costumam ser pequenos, apertados. Entre os neobistrôs, vale tentar o Pirouette, especialmente se puder reservar e avisar que precisa de espaço pro bebê. Em restaurantes como Ze Kitchen Galerie e Mini Palais, você também deve conseguir. Em matéria de confeitarias, o salão de chá do Jacques Genin, no Marais, é espaçoso.
Abraço,
Constance
em 01-09-2017
por: CLOYRA ALMEIDA
MEU DEUS QUE ESCÂNDALO
Deixe seu comentário:
© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: