Pra quem quiser me visitar....
  • Aïoli no Bistrot du Paradou
  • “Redefinindo Sustentabilidade”: Parabere Forum chega à terceira edição debatendo a igualdade de gênero na gastronomia
  • Lenha no fogão: comida e memória no sul de Minas Gerais
  • A Casa do Porco Bar: Jefferson Rueda finalmente em casa
  • Restaurante Roberta Sudbrack fecha as portas no Rio de Janeiro: o fim pode ser uma ponte?
  • Padaria da Esquina, a nova casa de Vitor Sobral em São Paulo: minhas impressões
  • Provence: o mercado de Saint-Rémy
  • A hora do chá no Le Meurice, em Paris
  • Berlim, de bocado em bocado
Segunda, 18 Março 2013

Bar Mut, em Barcelona: frutos do mar incríveis, serviço incrivelmente hostil

Bar Mut Barcelona

Entramos no salão absolutamente vazio, cinco minutos atrasados para a reserva feita para as 20h. Somos acomodados e a primeira coisa que ouvimos do maître é “preciso de sua mesa livre às 22h”. Começava mal nossa noite no Bar Mut. E seguiria pior. Ao saber que éramos brasileiros, o sujeito guardou no bolso alguma simpatia que ainda lhe restasse. Ao notar que eu ousaria não acatar inteiramente suas sugestões e teria a petulância de ponderar o que tinha vontade de comer naquela noite, não teve mais dúvidas: não gostava de mim. Ao menos nisso, concordávamos. Eu também não gostava nada dele. Dali pra frente, de minha boca só ouviria monossílabos em resposta a qualquer pergunta que me fizesse.

Bar Mut Barcelona

Bar Mut Barcelona

Uma pena, pois o que aconteceu após tão peculiar acolhida foi uma sequência de belos bocados, frutos do mar fresquíssimos e executados com maestria. Como a delicadeza das gambas, cheias de frescor, quase doces. Ou o belo polvo na brasa. Ou, ainda, a atordoante frigideira de lulas com cebolas caramelizadas.

Bar Mut

Bar Mut  Bar Mut

Embora a inquietante vontade de ir embora persistisse desde as boas-vindas, não sairia dali sem experimentar o prato-assinatura da casa, o carpaccio de huevos.  Uma cama de gemas moles recebe nacos de camarão, pinoli, e uma chuva de finíssima batata palha. Faz jus à fama que tem. Uma delícia.

Bar Mut carpaccio de huevos

Mas não tinha jeito. Àquela altura, podiam me servir ouro em pó que o incômodo já estava instalado. Saí dali chateada com o tratamento hostil que recebemos e desabafei onde podia: nos porões das lamúrias das redes sociais. No que me respondeu a querida Adriana Setti, que vive há mais de uma década na cidade: “Bem-vinda a Barcelona, onde o cliente nunca tem razão.” Ao que parece, nem a pior das crises é capaz de fazer as pessoas reverem certas atitudes em alguns cantos do velho mundo. Naquela noite, apesar do baile de eficiência que nos dá o serviço europeu, eu encontraria mais felicidade no sorriso de um garçom num pé-sujo qualquer do meu Rio de Janeiro.

Bar Mut – Carrer de Pau Claris, 192                        

http://www.barmut.com/

Comentários:
em 18-03-2013
por: Bruno
Constance, morando em Barcelona há 9 anos, ratifico a tremenda verdade disso:

“Bem-vinda a Barcelona, onde o cliente nunca tem razão.” Ao que parece, nem a pior das crises é capaz de fazer as pessoas reverem certas atitudes em alguns cantos do velho mundo.
Deixe seu comentário:
© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: