Pra quem quiser me visitar....
  • Duas vezes Frenchie: Frenchie to Go e Frenchie Bar à Vins
  • Copenhague em pequenos bocados
  • Artesanal: para onde aponta a cozinha de Roberta Sudbrack em 2014
  • Relæ, em Copenhague: pequeno notável
  • Pirouette: oásis em Les Halles
  • Noma, o lendário restaurante do chef René Redzepi em Copenhague: minhas impressões
  • Nordisk Brødhus: meu melhor café da manhã em Copenhague
  • Clamato, a nova casa do chef Bertrand Grébaut em Paris
  • Você já foi ao Paraíso Tropical? Não? Então, vá.
Segunda, 28 Janeiro 2013

Le Bistro des Saveurs: bela surpresa em Obernai

Le Bistro des Saveurs

Faz mais de um ano que, numa entrevista do pâtissier alsaciano Pierre Hermé ao Le Figaro, vi-o elogiar o Bistro des Saveurs, restaurante de Thierry Schwartz em Obernai, cidadezinha a poucos minutos de Estrasburgo. Não imaginava que visitaria a Alsácia tão breve, mas registrei o nome. Tempos depois, ao programar a ida à região, saí em busca de informações sobre o lugar. Com uma estrela Michelin, o restaurante não é figurinha fácil em sites e blogs festejados e parece passar longe de rankings em evidência como o da revista Restaurant. O chef da casa, aparentemente, não pretende tornar-se celebridade. Minha intuição me dizia que havia coisa boa ali.

O ambiente me ganhou desde o primeiro momento. Lugar com jeito de casa, estrutura em madeira, assim como o mobiliário. A sala – volta e meia, invadida pelo perfume e o calor vindos da lenha queimando ao fundo – é simples e rústica, imensamente acolhedora. O gestual dos garçons e as mesas de apoio ao serviço deixavam claro tratar-se de um restaurante que preserva certos rituais de salão que foram solapados com o passar dos anos. E o melhor: consegue fazê-lo sem soar datado. Quando a comida começou a chegar, eu já tinha sido fisgada.

Le Bistro des Saveurs

Le Bistro des Saveurs   Le Bistro des Saveurs

Le Bistro des Saveurs   Le Bistro des Saveurs

Gostosos bretzels chegaram acompanhados de um incrível presunto defumado de um produtor da região. Em seguida, delicadas tarteletes de abóbora e de nabo com azeitonas negras.

Le Bistro des Saveurs  Le Bistro des Saveurs

Le Bistro des Saveurs

Não posso deixar de mencionar os soberbos pães que acompanharam o jantar. Me ajudaram a secar sucos e molhos que, eventualmente, restassem no prato, hábito que jamais abandono.

Le Bistro des Saveurs

O menu de cinco passos teve início com um clássico da casa, a carotte fondante. Imagine a melhor cenoura que você ainda não comeu. Ela está à sua espera no Bistro des Saveurs. Não há truques ou jogos de ilusão. É cenoura mesmo. Cozida por algumas horas num bouillon de galinha, que é, depois, reduzido com suco de laranja. Chega ao prato coadjuvada por um creme de Munster com ervas.

Le Bistro des Saveurs

O “ovo dentro do ovo” era um falso ravióli aberto, onde a “massa” não tem nada além de clara de ovo e o recheio, nada além de uma bela gema mole. Coroando o prato, lascas de trufas.

Le Bistro des Saveurs  Le Bistro des Saveurs

Na sequência, vieira e espinafre, em molho de açafrão. Simples e delicioso.

Le Bistro des Saveurs

O cabrito, rosado e saboroso, tinha a companhia de alhos assados, purê de azeitonas e risoto de farro.

Le Bistro des Saveurs

A sobremesa chegou sobre rodas. O carrinho de éclairs estacionou ao lado da mesa e as versões foram montadas na hora, com recheios e coberturas à nossa escolha.

Le Bistro des Saveurs

Le Bistro des Saveurs    Le Bistro des Saveurs

A massa leve e fresquíssima aterrissou no meu prato em duas variações: cobertura de chocolate com recheio de baunilha e cobertura de amêndoas com recheio de caramelo e café. O sorvete de baunilha que as acompanhava era sublime.

Le Bistro des Saveurs

Finalmente, perfeitas madeleines de chocolate encerraram uma noite memorável.

Le Bistro des Saveurs

Saí dali feliz e segura de que aquela foi uma das melhores refeições que tive na França recentemente. Não apenas porque a comida estava impecável. Há certos códigos que fazem com que nos identifiquemos em maior ou menor medida com coisas, lugares, pessoas. Talvez isso explique o fato de o Bistro des Saveurs ter me ganhado de cara. Sou madeira, mais do que vidro ou aço. Gosto do que tem calor, mais do que do que é cool. Aprecio lugares que sabem preservar rituais sem parar no tempo, mas mantendo distância segura dos caprichos das temporadas. Em alguns aspectos, talvez eu seja mais antiga que moderna. Não sei se isso é bom ou mau. Só sei que assim é. E por ser assim, caí de amores pelo pequeno restaurante de Thierry Schwartz.

 

Le Bistro des Saveurs – 35 rue de Sélestat - Obernai

http://www.bistro-saveurs.fr

 

Comentários:
em 28-01-2013
por: Alfredo Eb
Antiga ou moderna você tem o dom de escrever, comunicar e nos conduzir sem que hesitemos. Seu texto é quente e nos abraça. Sou seu fã.
em 28-01-2013
por: Constance
Obrigada, Alfredo.
em 28-01-2013
por: Mari Campos
Alfredo tem razão: texto tão delicioso como os pratos, pelas fotos, parecem mesmo ser.
em 29-01-2013
por: Anita
Obrigada por nos agraciar mais uma vez com um belo, e até comovente, relato. Parabéns!
em 10-03-2013
por: Luciano
Parabens ! O post definitivamente nos convida a compartilhar esta experiência gastronômica. Praticamente falando,quanto custou o jantar ?
em 10-03-2013
por: Constance
Luciano, esse menu de 5 atos custa 75 euros, sem vinhos.
em 18-04-2013
por: Maristela
Também adoro todos os seus textos. Sempre me guio pelas suas informações e aproveito para agradecer às dicas preciosas. Sempre fomos agraciados com a precisão de seus comentários.
em 21-04-2013
por: Sophia
Constance, acabei de descobrir seu blog. O relato aquece o coração. Também vou à Alsácia neste Natal. Como foi circular de carro na região no inverno? Ou você optou pelo trem para ir a Obernai? Agradeço antecipadamente se puder responder.
em 21-04-2013
por: Constance
Sophia, circulei de carro, inclusive até Obernai, que fica a menos de 30 min de Estrasburgo e acho que nem tem estação de trem. Foi muito tranquilo, mas considere que não estava nevando. Se houver neve, talvez seja um pouco mais complicado. Mas também não fica impossível, a não ser em caso de muito volume de neve...
Um abraço,
Constance
em 05-05-2013
por: Sophia
Obrigada pela resposta, Constance. Há sim estação de trem em Obernai. Resolvemos fazer isso mesmo que você sugeriu: pegaremos um carro se não houver neve. Se houver, adaptaremos nosso roteiro para o trem.
Abraços.
em 02-09-2013
por: Marcos
Constance, ouviu algum comentario sobre o restaurante duas estrelas Michelin chamado La Fourchette des Ducs, também em Obernai?
em 03-09-2013
por: Constance
Esse eu não conheço, Marcos...
em 15-01-2014
por: Cecilia Branco
Olá. Acabei de descobrir o seu blog. Estou encantada e com água na boca. Estarei na região no final de abril. Mais alguma dica fora de Estrasburgo? Irei a Colmar e arredores e tb a Lyon
Obrigada
em 16-02-2014
por: Marilia
Eh necessario fazer reservas? Voces poderaim passar o contato? Qual a faixa de preco para jantar completo? Obrigada
em 17-02-2014
por: Constance
Marilia, é sempre recomendável reservar. O site do restaurante está indicado ao final do post. Quanto ao preço, relatei nos comentários acima.
Deixe seu comentário:
© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: