Pra quem quiser me visitar....
  • Duas vezes Frenchie: Frenchie to Go e Frenchie Bar à Vins
  • Copenhague em pequenos bocados
  • Artesanal: para onde aponta a cozinha de Roberta Sudbrack em 2014
  • Relæ, em Copenhague: pequeno notável
  • Pirouette: oásis em Les Halles
  • Noma, o lendário restaurante do chef René Redzepi em Copenhague: minhas impressões
  • Nordisk Brødhus: meu melhor café da manhã em Copenhague
  • Clamato, a nova casa do chef Bertrand Grébaut em Paris
  • Você já foi ao Paraíso Tropical? Não? Então, vá.
Quinta, 14 Fevereiro 2013

Paris em pequenos bocados: Blend, Man’Ouché, Café Pouchkine, La Pâtisserie, Du Pain et des Idées

BLEND – A hamburgueria da moda em Paris não me impressionou. A alta expectativa – potencializada pela fila de quase uma hora, à espera de um dos poucos e disputados lugares –, talvez tenha tido peso na decepção, mas não acho que tenha sido só isso.

Blend Hamburger

Blend Hamburger

Experimentamos o Melt e o Cheesy. O primeiro trazia gruyère, cebolas caramelizadas e maionese de alho. Bom pão feito na casa, bom hambúrguer, embora pudesse estar menos passado. Sanduíche gostoso, mas não especial. Melhores hambúrgueres eu comi no Irajá, no Rio, e na Z Deli Sanduíches, em São Paulo, pra citar exemplos recentes. 

Blend Hamburger

Blend Hamburger

Quanto ao Cheesy, achei ruim mesmo, além de não entregar o que promete. O cheddar indicado no cardápio não era cheddar de fato, mas uma estranha mistura de creme, queijo e bacon...

Pode ter sido falta de sorte. O fato é que saí com a impressão de que a casa é mais fama que proveito.

MAN’OUCHÉ – Curioso como somos capazes de passar inúmeras vezes por um lugar sem enxergá-lo. Foi assim com o Man’Ouché. Tantas vezes cruzou meu caminho, e nunca havia atentado para o pequeno balcão na rue Rambuteau. Uma dica surrupiada de conversa alheia me levou até lá. Sim, confesso, sou dessas que prestam atenção em conversas de terceiros, seja nas redes sociais, seja nas mesas vizinhas em um restaurante. O mau hábito já me garantiu boas risadas, algumas reflexões e, eventualmente, dicas preciosas de lugares mundo afora. A do endereço em questão foi dada pelo Luiz Horta, já não lembro a quem, no Instagram. Anotei, fui conferir e, como gostei, ponho na roda.

Man'Ouché  Man'Ouché

Como eu dizia, trata-se de um pequeno balcão cuja estrela é o manouche, especialidade libanesa, um tipo de sanduíche feito com pão assado na hora na chapa saj. Vê-se a fina folha inflando, debaixo de uma camada generosa de azeite e zaatar – o recheio mais tradicional. O meu recebeu ainda uma porção providencial de coalhada seca.

A apoteose da comida de rua: rápido, barato e gostoso, muito gostoso.

Man'Ouché  Man'Ouché

CAFÉ POUCHKINE – Milagrosamente, havia dois lugares à nossa espera junto ao diminuto balcão da filial parisiense do café de Moscou. Pude, enfim, experimentar famoso o Medovick, bolo russo que alterna deliciosas camadas de biscuit de mel de trigo sarraceno com uma espécie de creme azedo e um doce à base de leite e caramelo. Uma delícia.

Café Pouchkine

Café Pouchkine  Café Pouchkine

LA PÂTISSERIE – Na confeitaria do chef Cyril Lignac, tudo é esteticamente impecável. Nem tudo é tão gostoso como a estampa pode sugerir. Da linha mais autoral, nada do que provei me entusiasmou muito. Mas experimentei ali um bom cookie e um ótimo kouign-amann.

La Pâtisserie by Cyril Lignac

La Pâtisserie by Cyril Lignac

DU PAIN ET DES IDÉES – Eis o tipo de padaria que, em momentos de surto de otimismo, eu espero ter um dia no meu bairro. A fila na entrada, a frase presa à porta (“Parce que la boulangerie est affaire d’amour et de poésie...”) e o bom gosto do salão à moda antiga antecipam o que se vai encontrar ali.

Du Pain et des Idées

La Pâtisserie by Cyril Lignac

Era começo de janeiro e as galettes de rois tomavam conta das vitrines. Minha escolha não poderia ser outra. Massa folhada perfeita, soberbo recheio de amêndoas. Esse, o sublime bocado com que me despedi de Paris desta vez.

Du Pain et des Idées

Du Pain et des Idées

 

Blend – 44 rue d'Argout – 2ème

http://blendhamburger.com/

Man’Ouché – 63 rue Rambuteau – 3ème

Café Pouchkine – 64 Boulevard Haussmann (dentro da Printemps) - 9ème

http://www.cafe-pouchkine.fr/

La Pâtisserie by Cyril Lignac – 24 rue Paul Bert – 11ème

http://www.lapatisseriebycyrillignac.com/

Du Pain et des Idées - 34 rue Yves Toudic – 10ème

http://www.dupainetdesidees.com/

Comentários:
em 14-02-2013
por: Renata Queiroga
Constance,
Eu realmente me divirto bastante lendo sus linhas tão poéticas! E "viajo" junto com você... Agora vou viajar (de verdade) para Paris e vou usar muitas de suas dicas! Quais os restaurantes que você mais indica?
em 15-02-2013
por: Constance
Renata, são tantos lugares que adoro em Paris... Eis alguns dos meus favoritos, lugares onde procuro voltar sempre: Café Constant, Chez l'Ami Jean, Ze Kitchen Galerie... E pode anotar na sua lista um de que ainda não falei aqui, mas falarei já, já: Septime. Imperdível.
em 15-02-2013
por: Monica
Cyril Lignac tem um blog fantástico com várias receitas de sua patisserie. Teste a torta de limão siciliano!
http://www.cuisineattitude.com/leblog/
em 15-02-2013
por: Helder
Constance,
Desses indicados vc acha que é necessário fazer reserva? (se sim, quanto tempo antes)?
Vou agora no começo de março.
Obrigado.
em 16-02-2013
por: Constance
Helder, dos que indiquei aqui na caixa de comentários, o único que não faz reserva é o Café Constant. Em todos os outros, é necessário reservar. No caso do Ze Kitchen e do Septime, é possível fazer a resevr nos próprios sites dos restaurantes.
em 21-02-2013
por: Renata Queiroga
Oi Constance, Obrigada pelas dicas!!!
Deixe seu comentário:
© 2012 Pra quem quiser me visitar - Todos os direitos reservados - Design de Branca Escobar

Envie para um amigo:

*
*

Fale comigo:

*

Assinar Newsletter:

Remover email: